Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

A Celebração de entrada na catequese de Iniciação

A Celebração de entrada na catequese de Iniciação

O Ritual de Iniciação Cristã de Adultos (RICA), retomando a tradição da Igreja que remonta aos primeiros séculos, propõe um marco inicial para celebrar a entrada dos interessados em tornar-se cristãos no processo catequético do catecumenato. Trata-se da “Celebração de Entrada”, que pode ser feita em qualquer processo catequético, mesmo onde não se usa a metodologia sugerida pelo RICA.

É uma celebração de acolhida dos candidatos na comunidade e abertura solene da primeira etapa da caminhada de preparação para a vida cristã, que também passará, mais tarde, pelos Sacramentos de Iniciação (Batismo, Crisma e Eucaristia). Espera-se que essa celebração seja feita depois de um razoável período de “aquecimento” das motivações daqueles que aspiram à vida cristã (evangelização), que Jesus já tenha sido apresentado a eles e que demonstrem um desejo sincero de seguir o Cristo, dêem sinais de conversão e manifestem uma fé inicial, mesmo que imatura.

Será a primeira vez que, em público, com a presença da comunidade e dos catequistas, os candidatos, também chamados “simpatizantes”, manifestarão seu “desejo de mudar de vida e entrar em comunhão com Deus em Cristo” (RICA ), sentirão o apoio e as preces da comunidade e receberão as graças de Deus para fazerem o novo caminho.

O rito é bastante significativo. Ele tem início fora da igreja, para onde caminharão em procissão posteriormente. Trata-se de uma simbologia profunda: a Igreja, representada pelos cristãos e pelo templo, está de braços e portas abertas para acolher os irmãos que chegam. Esse clima é marcado por abraços, alegria e afeto.

Logo no início os candidatos são chamados pelo seu nome, o que não é mera formalidade, mas expressão da Igreja que valoriza a identidade pessoal de seus filhos e da pertença de todos ao Bom Pastor, que “conhece pelo nome as suas ovelhas” (Jo 10,). Em seguida, o candidato diz claramente que pede à Igreja o dom da fé e é assinalado com a cruz de Cristo na fronte, nos ouvidos, nos olhos, na boca, no peito e nos ombros. Uma cruz pode ser entregue a cada um deles, sempre lembrando o amor de Cristo por nós e o compromisso de segui-lo e à sua cruz consagrar toda a vida.

Após uma caminhada até a igreja, a Palavra de Deus é proclamada solenemente, depois de sua entronização com velas e incenso; a seguir, a Bíblia é entregue a cada um dos que foram introduzidos à catequese, podendo agora ser chamados de “catecúmenos”, pois já estão admitidos plenamente ao processo catequético. Encerra-se esse momento com preces e orações em favor de toda a Igreja, especialmente dos catecúmenos.

Como não comungam ainda, pelo fato de não terem recebido os Sacramentos de Iniciação, catecúmenos e catequistas podem ir para outra sala, para confraternização e partilha das alegrias, enquanto a comunidade celebra a Eucaristia, a partir do ‘creio”.

 

 

Pe. Vanildo Paiva
Especialista em Catequese e Liturgia

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *