A obra retoma muito das considerações que têm sido feitas no rádio e na televisão pelo Padre Zezinho, hoje muito conhecido em todo o Brasil. Dentro de uma lógica desordenada, como o próprio autor reconhece, leva o adolescente e o jovem a tomar consciência dos muitos porquês envolvidos na sua experiência de vida, e a procurar uma resposta coerente com o que pensa, no contexto do meio em que está crescendo.

Dividido em seis partes, o livro começa na vida embrionária, considera traços típicos da adolescência e da juventude, nas segunda e terceira partes. A partir da quarta parte, aprofunda a atividade de conhecimento, melhor dizendo, de autoconhecimento, que deve prevalecer nas escolhas perante a vida, numa atitude realista de humildade, ou seja, com a consciência de nossos próprios limites.

São ao todo 123 propostas de reflexão, com base na experiência de vida do adolescente e ilustradas com histórias e pensamentos de grandes filósofos, tais como Sócrates, Platão, Aristóteles, Plotino, Descartes, Hobbes, Kant, Zenão, Diógenes, Sêneca, Marco Aurélio, Agostinho, Anselmo, Tomás de Aquino, Bacon, Descartes, Hegel, Kierkegaard, Nietzsche, Freud, Bérgson e Croce.

Esse livro quer ser o primeiro de uma série. O próximo, como anuncia o autor, falará sobre o controle de pensamentos, de emoções, de ambições e de fé; sobre equilíbrio e de abertura da mente; sobre o relacionamento dos adolescentes que sonham achar o seu porquê ampliado. Vale a pena acompanhar a sabedoria do Padre Zezinho!

Leave a Comment