Nossa felicidade plena e eterna está no céu e não na terra.

“Porque não miramos as coisas que se vêem, mas sim as que não se vêem. Pois as coisas que se vêem são temporais e as que não se vêem são eternas.” ( 2 Coríntios 4,18)

Assim sendo, temos a certeza de que a salvação é certa e que o caminho é o nosso Senhor Jesus cristo, e que todos haverão de se salvar e ir ao seu encontro ao céus.

“Nós porém, somos cidadãos dos céus. É de lá que ansiosamente esperamos o Salvador, o senhor Jesus Cristo, que transformará nosso mísero corpo, tornando-o semelhante ao seu corpo glorioso, em virtude do poder que tem de sujeitar a si toda criatura.” (Filipenses 3,20-21)

Esta é a verdadeira certeza, que cabe a todos nós:

“O Senhor me Salvará de todo mal e me preservará para o seu Reino Celestial. A ele a glória pôr toda a eternidade! Amém.” (2 Timóteo 4,18)

O céu é ver Nosso Senhor Jesus Cristo, face a face. É estar com Ele:
“Pai, quero que, onde eu estou, estejam comigo aqueles que me destes, para que vejam a minha glória que concedeste, porque me amaste antes da Criação do Mundo.” (João 17,24)

“Bendito seja Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo! Na sua grande misericórdia ele nos fez renascer pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos, para uma viva esperança, para uma herança incorruptível, incontaminável e imarcescível, reservada para vós nos céus.” (I Pedro 1, 3-4)

Leia ainda

“Entretanto, vocês se aproximaram do monte Sião e de Jerusalém celeste, a cidade do Deus vivo. Vocês se aproximaram de milhares de anjos reunidos em festa, e da assembléia dos primogênitos, que têm o nome inscrito no céu. Vocês se aproximaram de Deus, que é o juiz de todos. Vocês se aproximaram dos espíritos justos que chegaram à meta final.” (Hebreus 12,22-23)

“Fico na indecisão: meu desejo é partir dessa vida e estar com Cristo, e isso é muito melhor. No entanto, por causa de vocês é mais necessário que eu continue a viver.” (Filipenses 1,23-24)

“Existem muitas moradas na casa de meu Pai. Se não fosse assim, eu lhes teria dito, porque vou preparar um lugar para vocês. E quando eu for e lhes tiver preparado um lugar, voltarei e levarei vocês comigo, para que onde eu estiver, estejam vocês também. E para onde eu vou, vocês já conhecem o caminho.” (João 14, 2-4)

Compare com: Mateus 5,8; I Tessalonicenses 4, 15-18; Mateus 6, 19-20; I João 3,2; Mateus 5, 11-12.

A Fábula das três Árvores – (Vida e Conhecimento)

Havia, no alto da montanha, três pequenas árvores que sonhavam o que seriam depois de grandes.

A primeira, olhando as estrelas, disse: – Eu quero ser o baú mais precioso do mundo, cheio de tesouros. Para tal, até me disponho a ser cortada.

A segunda olhou para o riacho e suspirou: – Eu quero ser um grande navio para transportar reis e rainhas.

A terceira árvore olhou o vale e disse: – Quero ficar aqui no alto da montanha e crescer tanto que as pessoas, ao olharem para mim, levantem seus olhos e pensem em DEUS.

Muitos anos se passaram e certo dia vieram três lenhadores pouco ecológicos e cortaram as três árvores, todas ansiosas em serem transformadas naquilo que sonhavam.

Mas lenhadores não costumam ouvir e nem entender sonhos!… Que pena! A primeira árvore acabou sendo transformada num coxo de animais, coberto de feno.

A segunda virou um simples e pequeno barco de pesca, carregando pessoas e peixes todos os dias.

E a terceira, mesmo sonhando em ficar no alto da montanha, acabou cortada em grossas vigas e colocadas num depósito.

E todas as três se perguntavam desiludidas e tristes: – Para que isso?

Mas, numa certa noite, cheia de luz e de estrelas, onde havia mil melodias no ar, uma jovem mulher colocou seu recém nascido naquele coxo de animais.

E, de repente, a primeira árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo…

A segunda árvore, anos mais tarde, acabou transportando um homem que acabou dormindo no barco, mas quando a tempestade quase afundou a pequena embarcação, o homem levantou e disse: “Paz!”.

E, num relance, a segunda árvore entendeu que estava carregando o Rei dos céus e da terra. Tempos mais tarde, numa sexta feira, a terceira árvore espantou-se quando suas vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nela.

Logo, sentiu-se horrível e cruel.

Mas, logo no Domingo, o mundo vibrou de alegria e a terceira árvore entendeu que nela havia sido pregado um homem para salvação da humanidade e que as pessoas sempre se lembrariam de DEUS e de seu Filho JESUS CRISTO ao olharem para ela.

As árvores haviam tidos sonhos… mas as suas realizações foram mil vezes melhores e mais sábias do que haviam imaginado.

Temos nossos sonhos, nossos planos e por vezes, não coincidem com os planos que Deus tem para nós; e, quase sempre, somos surpreendidos com Sua generosidade e misericórdia.

É importante compreendermos que tudo vem de Deus e crermos que podemos esperar n’Ele, pois Ele sabe muito bem o que é melhor para cada um de nós.

Leave a Comment