Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Chegada

img

Na “espaçonave da vida”, perdida no cosmo, surge um comunicado vindo de fora, qual notícia sensacional para seus tripulantes desesperados: “Não temam! Vai chegar o socorro em breve!”. Não podia haver melhor comunicado! É a notícia da salvação ou o “eu anguélion” (boa notícia ou evangelho)!

O Advento nos coloca nesse clima. Como é importante vivê-lo para nossa alegria e certeza de que não estamos sozinhos para resolver nossos problemas no planeta. Preparar a chegada do Divino Salvador nos faz ficar acordados para o sentido da vida apresentado por Ele! Somente teremos vida salva e de qualidade se deixarmos que Ele nasça em nós e nos desperte para uma caminhada no bem, na justiça e solidariedade. Já preanunciamos a paz proclamada pelos anjos aos pastores quando do nascimento do Menino Jesus.

Em nossas comunidades e famílias usamos fazer a novena em preparação ao Natal, com oração, meditação na Palavra de Deus e no diálogo indicativo do que vamos realizar a partir do texto refletido. Para o proveito de todos, liga-se o pensado e falado com sua conseqüência para uma vida mais de acordo com o Evangelho. É a coerente ligação fé-vida, estimulando-nos à missão de levar a boa notícia a todos, com verdadeiro espírito missionário. Para isso, fazemos, nesse período, até o terceiro domingo, a Campanha para a Evangelização, em que nos debruçamos sobre as necessidades de melhor nos educarmos e contribuirmos para a formação de tantas pessoas carentes da mesma. No terceiro fim de semana do Advento fazemos a coleta em bem da evangelização nas Dioceses, Regionais e toda a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CN BB). Eles aprovam projetos e encaminham recursos para lugares mais necessitados de evangelização, catequese e formação cristã. Por isso, vale a pena estimular a generosidade de todos para essa nobre causa. Estaremos evangelizando com nossa contribuição.

O apóstolo Paulo nos fala a respeito da perseverança no comportamento digno de quem segue a Cristo (Cf. 1 Cor 1,7). A preparação para a chegada do Filho de Deus, nascido feito um de nós, através de Maria, faz-nos rever nossa coerência com a fé nele. Não podemos aceitar ou viver como pagãos, apesar de sermos batizados. A superação dos vícios, do egoísmo e de tudo o que degrada o ser humano nos envolve na vida diferente de Jesus. Aceitando-o como nosso Deus e Salvador, direcionamos nosso ser e agir para a prática da justiça, da defesa e promoção da vida, da dignidade do matrimônio, do cuidado com o meio ambiente, da inclusão social dos mais deixados de lado…

A chegada do Senhor dentro de nossa vida humana faz-nos mais comprometidos com a promoção de causas que ajudem o bem comum, inclusive da boa política e da conversão de quem vive no próprio fechamento e egoísmo. Nessa perspectiva realizamos tanta coisa em bem da caridade e do amor ao semelhante!

Dom José Alberto Moura, CSS
Arcebispo Metropolitano de Montes Claros – MG

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *