Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Confira as atividades e dinâmicas em homenagem à Nossa Senhora Aparecida

img

Essa história está em frases para que se possa usar no jogo de trilha e também podem ser usadas no
quebra cabeça (retirando as frases que estão em vermelho).Esses jogos estão nas Atividades para o Dia das Crianças que sugerimos.

1 – A história tem o seu início em meados de 1717, quando chegou a Guaratinguetá a notícia de que o conde de Assumar, D. Pedro de Almeida e Portugal, governador da então capitania de São Paulo e Minas de Ouro, iria passar pelo povoado a caminho de Vila Rica, em Minas Gerais. – Você também vai esperar o conde, permaneça nesta casa até a próxima jogada.

2 – Querendo oferecer ao conde o melhor pescado que
pudessem os pescadores Domingos Garcia, Filipe Pedroso e João
Alves foram para o rio Paraíba do Sul e lançaram as suas redes.
Você vai pescar com eles, avance uma casa

3 – Depois de muitas tentativas infrutíferas, descendo o curso do rio chegaram ao Porto Itaguaçú, no dia 12 de outubro. – A pesca não deu resultados, volte duas casas.

4 – Já sem esperança, João Alves lançou a sua rede nas águas e apanhou o corpo de uma imagem de Nossa Senhora da Conceição sem a cabeça. – Você esperar para ver o que acontece, continua no mesmo lugar.

5 – Em nova tentativa apanhou a cabeça da imagem. Envolveram o achado em um lenço. Daí em diante, os três humildes pescadores pescaram muitos peixes. Isso foi um milagre, avance 3 casas.

6 – Com o barco repleto de peixes voltaram para casa levando junto o corpo e a cabeça da imagem encontrada. – Você está voltando com eles para casa,avance 2 casas.

7 – Durante quinze anos a imagem permaneceu na residência de Filipe Pedroso, onde as pessoas da vizinhança se reuniam para rezar. – Você também vai rezar, permaneça nessa casa.

8 – A devoção foi crescendo entre o povo da região e muitas graças foram alcançadas por aqueles que oravam diante da imagem. – Você fica feliz com isso, avance uma casa.

9 – A fama dos poderes extraordinários de Nossa Senhora foi se espalhando pelas regiões do Brasil e muitas outras pessoas das vizinhanças vinham rezar ali. Você vai ajudar, avance uma casa.

10 – Certa noite que o tempo estava sereno, repentinamente as duas velas que iluminavam a Santa se apagaram e houve espanto entre os devotos. – Você quer ver o que acontece, continue nessa casa.

11 – Silvana da Rocha quis acendê-las novamente, mas nem tentou, pois elas acenderam por si mesmas. Foi o primeiro milagre, ocorrido por volta de 1733. – Você correu para contar aos outros, avance duas casas.

12 – A casa ficou pequena para tanta gente que vinha rezar. A família construiu um oratório no Porto de Itaguaçu. – Você vai ajudar na construção, continue nessa casa.

13 – Por volta de 1734, o vigário de Guaratinguetá construiu uma capela no alto do morro dos Coqueiros, com a ajuda do filho de Felipe, ela foi aberta à visitação pública em 26 de julho de 1745. – Você também vai para lá, avance 3 casas.

14 – Em 20 de abril de 1822, em viagem pelo Vale do Paraíba, Dom Pedro I e sua comitiva visitaram a capela e a imagem de Nossa Senhora. – Você também quer ver o príncipe regente, espere nessa casa.

15 – Em 1834 foi iniciada a construção de uma igreja maior para acomodar e receber os fiéis que tinham aumentado muito. – Você vai ajudar na construção, permaneça nessa casa por duas jogadas.

16 – Em meados de 1850, um escravo chamado Zacarias, preso por grossas correntes, ao passar pela igreja onde se encontrava a imagem de Nossa Senhora, pede ao feitor permissão para rezar. – Você está curioso, fique nessa casa.

17 – Recebendo autorização, o escravo se ajoelhou diante de Nossa Senhora e rezou fervorosamente. Durante a oração, as correntes, milagrosamente, soltaram-se de seus pulsos deixando Zacarias livre. – Você correu para contar o milagre para todos, avance duas casas.

18 – Certo dia, um cavaleiro de Cuiabá, passando pelo lugar a caminho de Minas Gerais, viu a fé dos romeiros e começou a zombar. – Você deu risada com ele, não vai jogar por duas rodadas.

19 – O cavaleiro dizia que aquela fé era uma bobagem. Quis provar o que dizia, entrando a cavalo na igreja. Logo na escadaria, a pata de seu cavalo se prendeu na pedra da escada e derrubou o cavaleiro de seu cavalo. – Você também caiu com
ele, não vai jogar na próxima rodada.

20 – Depois desse fato, a marca da ferradura ficou cravada na pedra. O cavaleiro arrependido pediu perdão e se tornou devoto. – Você ficou contente com o milagre, avance uma casa.

21 – A Igreja que estava sendo construída foi solenemente inaugurada e benzida no dia 8 de dezembro de 1868, quando esteve presente a princesa Isabel. – Você vai participar da festa, fique ai por duas rodadas.

22 – Em 6 de novembro de 1888, a Princesa Isabel visitou novamente a basílica e ofertou à santa, em pagamento de uma promessa, uma coroa de ouro cravejada de diamantes e rubis, juntamente com um manto azul, ricamente adornado. – Você está admirando os presentes; fica nessa casa.

23 – No dia 8 de setembro de 1904, a imagem de Nossa Senhora foi coroada com a riquíssima coroa doada pela Princesa Isabel e foi colocado o manto anil, bordado em ouro e pedrarias, símbolos de sua realeza. Você vai à festa, avance uma casa.

24 – Nossa Senhora da Conceição Aparecida, foi proclamada Rainha do Brasil e sua Padroeira Oficial em 16 de julho de 1930, por decreto do Papa Pio XI. – Você já sabe de quem é esta história, avance uma casa.

25 – No dia 30 de junho de 1.980, foi decretado oficialmente como feriado nacional o dia 12 de outubro, dedicando este dia à devoção de Nossa Senhora Aparecida e reconhecendo-a oficialmente como padroeira dos Católicos do Brasil. – Parabéns, você chegou ao fim da jornada. Pode descobrir a imagem de Nossa Senhora.

[Este poema, dedicado a Nossa
Senhora Aparecida, pode ser usado em um jogral, apresentado pelas crianças e
adolescentes na Celebração de Nossa Senhora, no dia 12 de outubro. Para fazer o
jogral, escolha quatro meninas e quatro meninos. As meninas leem a primeira e
terceira estrofes, e os meninos a segunda e a quarta estrofes. A última estrofe
será lida por meninas e meninos]

Poema à Mãe Aparecida

[menina 1] Nossa Senhora Aparecida,

[menina 2] Nas águas do rio Paraíba surgida,

[menina 3] Por lama tão escura revestida,

[menina 4] Imagem cheia de graça escondida,

[todas as meninas] Que aos pobres foi oferecida.

[menino 1] Teu corpo em duas partes cortado,

[menino 2] Expunha a dor do pobre açoitado,

[menino 3] Que pela escravidão vivia acorrentado

[menino 4] E pelos ricos senhores era explorado,

[todos os meninos] Sem esperança de ser libertado.

[menina 1] Por pobres mãos foi pescada

[menina 2] A imagem que ao rio foi jogada,

[menina 3] Tendo do corpo a cabeça separada.

[menina 4] Veio devolver à vida desamparada

[todas as meninas] A felicidade de ser abençoada.

[menino 1] A luz da esperança ela acendeu.

[menino 2] Os grilhões da escravidão ela rompeu.

[menino 3] De homens sem fé o coração converteu.

[menino 4] A visão da menina pobre ela devolveu.

[todos os meninos] Poe ela uma imensidão de milagres se deu.

[todas as meninas] O clamor do pobre e do escravo Deus ouviu

[todos os meninos] E por amor a eles, do rio Maria surgiu,

[todas as crianças] Devolvendo a confiança ao povo do Brasil.

Objetivo
Refletir sobre a história de Nossa Senhora da Conceição Aparecida. Integrar e divertir a turma em uma pequena gincana mariana.

Material
* Barbante
* Caixa de papelão ou piscina inflável
* Areia ou bolinhas coloridas de plástico
* Peixes de duas cores (no total, deve haver tantos peixes quantos forem os catequizandos, 50% para cada cor)
* Um desenho de Nossa Senhora Aparecida enrolado como um pergaminho

Como funciona

Separar a turma em duas equipes. Entregar para cada uma um pedaço do rolo de barbante.

Explicar que cada grupo terá 15 minutos para tecer do jeito que achar mais apropriado uma rede de pesca com o barbante.

Depois de passado o tempo, as equipes devem dispor as redes em um local separado, para que não continuem a tecer.

É chegado o momento da pescaria. Cada equipe terá 2 minutos para, com a rede de pesca, tentar pescar o máximo de peixes na piscina inflável/caixa de papelão grande. Lembre que eles devem pescar os peixes da cor da sua equipe e que, para cada peixe da equipe contrária que pescarem, deverão devolver para a “lagoa” um peixe seu.

Cada peixe valerá 1 ponto e a imagem de Nossa Senhora valerá 10 pontos.

Terminada essa fase, peça que as equipes formem uma fila cada uma e inicie as perguntas de um passa ou repassa. Cada peixe já deve ter previamente colada atrás uma pergunta.

Um membro de cada equipe (o primeiros da fila), após escutar a pergunta do peixe deve correr com a rede e “pescar” o peixe que você jogará na “lagoa”. Quem pescar, responde.

Repita o procedimento até que todos tenham participado e não haja mais nenhuma pergunta sem resposta.

Cada resposta correta valerá 1 ponto.

Dica 1 – Se seus meninos são menores, não faça a primeira parte da brincadeira, só o passa ou repassa.

Dica 2 – Peça que eles levem chapéus de palha, para a brincadeira ficar ainda mais divertida.

Dica 3 – Na semana anterior, separe os grupos e peça que cada um faça uma pesquisa sobre Nossa Senhora – um sobre Nossa Senhora Aparecida e o outro grupo sobre As Bodas de Caná. O grupo que apresentar a pesquisa ganha 10 pontos no total…com isso, você transformará o encontro em uma verdadeira “gincana mariana”.

Dica 4 – Se sua turma for de Crisma, Adultos ou Perseverança, prepare lembrancinhas para entregar no final do encontro com a mensagem: “Aceite o convite de Maria para ser também um pescador de Cristo”.

Dica 5 – Premiar é sempre legal. Que tal juntar o dia das crianças aqui e dar um bombom para cada um no final? Claro que junto com o bombom você pode (e deve) colocar uma mensagem sobre o tema. Sugiro algo como “Que Maria possa interceder por você junto a Jesus sempre!”.

Espero que tenham gostado. Sigamos, junto com Maria Aparecida, padroeira da nação e de Brasília, semeando amor.

Por Lucyanna
Via Catequista Semeando Amor

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *