Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Confira as ideias para a celebração de Cristo Rei

Confira as ideias para a celebração de Cristo Rei

Esta dinâmica é para ser aplicada com adolescentes, no encontro de Catequese cujo tema seja “Cristo Rei”.

Peça aos catequizandos que escrevam o nome de alguns reis que eles conheçam, seja pela História, seja pelas notícias de hoje em dia.

(Caso eles não tenham muito acesso a informações sobre reis, procure algumas notícias sobre os reis que ainda existem hoje e imprima para levar à Catequese e distribuir entre eles)

Depois que tiverem escrito os nomes, peça que escrevam o que esses reis fizeram de especial para o seu povo.

Em seguida peça a cada um que diga o nome dos reis que escreveu e o que ele fez.

Depois que todos tiverem falado, divida eles em grupos de 5 ou 6 catequizandos e peça que escolham entre todos os feitos de todos os reis escolhidos por seu grupo, qual foi o maior e melhor feito; e depois que digam se escolhem esse para ser o seu rei. Dê apenas 10 minutos para que façam a escolha. Cada grupo só pode escolher um rei.

Passado esse tempo, chame um representante de cada grupo para apresentar o resultado da escolha em seu grupo. Escreva o nome de cada rei escolhido e seu feito no quadro escolar ou num cartaz, para que todos vejam.

Depois, faça uma votação na sala para que todos escolham um só rei para representar a turma toda. Pergunte porque escolheram esse rei.

Em seguida conte a história de Jesus, porém sem dizer que é a história dele, conte como se fosse a história de um rei.

**************************************************************

Sugestão de história para contar:

Um Rei pobre.

Era uma vez um rei muito simples, que andava no meio do povo, comia com os pobres, e viva sem nenhum conforto.

Ele era um rei muito sábio justo e bom, que ajudava todas as pessoas e defendia os mais pobres. Por onde ele passava, as pessoas ficavam admiradas com a sua maneira de ser e de viver, pois nem parecia rei e também não parecia ser rico, mas sempre compartilhava o que tinha.

As pessoas gostavam muito dele e logo começaram a segui-lo e a querer estar sempre perto dele, pois ele era diferente dos outros, tratava bem a todas as pessoas, não fazia discriminação, cuidava de quem ficava doente, e sempre dava um jeito de arrumar comida para todo mundo.

Mas, os outros reis dos lugares por onde ele passava, ficaram preocupados que ele fosse lhes tirar do poder, e começaram a persegui-lo. Ele não se importava com isso, pois ele não queria ser rei, ele só queria ajudar a todas as pessoas.

Porém, muitos poderosos tinham inveja dele, pois sabiam que ele era rei e tinham ciúmes por que ele conseguia atrair as pessoas e elas o seguiam por toda parte, então armaram uma trama para que o rei da cidade para onde ele estava indo o prendesse e prendesse também todos os que o seguiam, mas ele ficou sabendo disso e não permitiu que ninguém que o seguia fosse ferido e para salvar todos aqueles que acreditavam nele, ele se entregou, mesmo sabendo que iriam matá-lo.

O tempo passou e todos os que seguiam aquele rei ficaram muito tristes porque pensavam que ele estava morto e nunca mais o veriam. Porém, um dia eles o encontraram novamente, a princípio não acreditavam que fosse ele mesmo, mas depois o reconheceram.

Então, felizes por tê-lo novamente no meio deles, todos fizeram um pacto de jamais deixá-lo, mesmo que fossem perseguidos por isso, pois aquele rei era um rei bom que se preocupava com eles e até dera a própria vida por causa deles.

****************************************************************

Conclusão da Dinâmica:

Ao terminar a história, pergunte a eles qual foi o maior feito desse rei da história. E pergunte se eles trocariam a sua escolha, deixando de lado o rei que haviam escolhido para seguir esse rei da história.

Depois que tiverem respondido, conte a eles que esse rei da história é Jesus, e que eles podem segui-lo se estiverem dispostos a seguir os seus ensinamentos.

Por Maria Aparecida de Cicco, via Universo Vozes

Tema: Cristo é Rei!

Material: Uma coroa

Palavra: “A multidão conservava-se lá e observava. Os príncipes dos sacerdotes escarneciam de Jesus, dizendo: Salvou a outros, que se salve a si próprio, se é o Cristo, o escolhido de Deus! Do mesmo modo zombavam dele os soldados. Aproximavam-se dele, ofereciam-lhe vinagre e diziam: Se és o rei dos judeus, salva-te a ti mesmo. Por cima de sua cabeça pendia esta inscrição: Este é o rei dos judeus”. Lucas 23, 35-38

Hoje eu vou contar uma história sobre um rei. Como você sabe, um rei geralmente usa uma coroa feita de ouro, prata e jóias preciosas – uma coroa parecida com esta que eu tenho comigo. O rei da nossa história usava um tipo diferente de coroa. Ouça a história do “Rei ao Contrário.”

Era uma vez, há muito tempo atrás… Um rei. Ele não era um rei comum. Ele era diferente dos outros reis, porque Ele era ao contrário dos outros reis. A começar do dia em que nasceu, você já poderia dizer que este rei ia ser diferente. A maioria dos reis geralmente nascem em um palácio, mas este rei nasceu em uma estrebaria rodeada por burros, ovelhas e vacas. Não foi um começo muito grandioso para um rei, não é?! Na verdade, poucas pessoas sabiam que naquela noite um rei tivesse nascido. Somente um punhado de pastores e três homens sábios ficaram sabendo que o rei nasceu.

O rei cresceu… Mas ele continuou a ser diferente de outros reis.

Enquanto a maioria dos reis gastavam todo seu tempo fazendo riquezas de prata, ouro e jóias, o nosso rei ao contrário não tinha nada. E enquanto a maioria dos reis estavam cercados de empregados, Ele escolheu ser um servo. Ele poderia ser visto com freqüência ajudando os outros.

Conforme o tempo passava, as pessoas ficaram muito insatisfeitas com esse rei, porque ele simplesmente não agia da maneira que eles achavam que um rei deve agir. Ao invés de andar pela cidade em um grande cavalo branco, como era de costume dos outros reis, o rei ao contrário dirigiu-se a cidade no lombo de um burro. Mas isso é maneira de um rei para agir?

E o povo que Ele escolheu para ser seus amigos?! Seus amigos mais próximos eram um bando de pescadores e fedorentos Ele era muitas vezes visto conversando com os pobres e comendo com pecadores.

Finalmente, o povo decidiu que eles tinham ficado com aquele Rei por muito tempo. Se ele não poderia agir da forma como deve agir um rei, então eles não queriam mais que ele fosse seu rei. Eles fizeram um plano para ele ser preso e jogado na prisão.

O plano funcionou. Quando chegou o dia de seu julgamento, o rei estava diante do povo. Ao invés de gritar “Viva o Rei!” Eles gritaram: “Crucifica-o! Ele não é o nosso rei, crucifica-o!.” Então crucificaram o rei, pregando-o uma cruz.
Vestiram o rei com um manto vermelho, colocaram uma coroa de espinhos em sua cabeça, batiam-lhe na cabeça com uma vara e zombavam dele… Que maneira de um rei morrer! Depois que Ele foi crucificado, eles levaram seu corpo e colocá-lo em um túmulo emprestado…

Espere, isso não é o fim da história. Lembra-se???… Este rei era diferente! O Rei ao contrário ressuscitou dentre os mortos para viver eternamente. Agora, em vez de ser o Rei ao contrário, Ele é o Rei para sempre!!!

Ele é o rei de todos aqueles que o escolhem como rei. Sim, ainda existem algumas pessoas que não o chamam de rei, mas quem o conhece bem o chama de rei… Eles o chamam de Rei Jesus!

Jesus quer ser seu rei também, e se você escolhê-lo para ser seu rei, você viverá feliz para sempre!

Oração: Querido Jesus, hoje eu te declaro meu Rei e Senhor! Te declaro Rei e Senhor da minha família, dos meus estudos (continue a oração com as crianças). Quero que meu coração seja o teu trono, Jesus! Reina na minha vida! Amém!

Brincadeira:

Corrida ao contrário: Faça duas linhas no chão e escreva “Saída” em uma e “Chegada” em outra. Divida as crianças em equipes e faça um revezamento com elas andando ou pulando ou correndo de costas até linha de chegada, depois voltando de frente. Quando retornar na linha de saída o próximo jogador continua a corrida indo de costas e voltando de frente. Vence a equipe que terminar primeiro.

Atividades:

Amplie e distribua as coroas para que as crianças colem em cartolina ou papel laminado dourando ou prateado ou papel cartão ou papel colorset. Pode-se enfeitar com lantejoulas, glitter, etc… Peça para eles escreverem “Jesus é meu Rei”, “Jesus reina”, etc.

Via Tia Paula Limeira

TEMA: Festa do Cristo Rei

AMBIENTAÇÃO: Sejam bem vindas, crianças. É com grande alegria que nos reunimos para aprender mais sobre as coisas de Deus. Vamos iniciar o nosso encontro, cantando …

Sugestões: O amor de Deus é maravilhoso/ Eu canto como e Rei Davi/ Pecado, pecadinho, pecadão…

Vamos cantar a Oração do Sinal da Cruz – Em nome do Pai, em nome do filho, em nome do Espírito Santo, estamos aqui…

2.DINÂMICA PARA ENTENDER A PALAVRA DE DEUS:

A) EZEQUIEL 34 – ( mostrar figura do Bom Pastor)

Hoje na liturgia, Deus se compara a um pastor de ovelhas que cuida com carinho e zelo de todas para que nenhum se perca. Ele irá resgatar de todos os lugares mais distantes. Colocar faixa na perna quebrada, fortalecer a doente e vigiar… Saberá distinguir as ovelhas dos bodes .

O que Ezequiel 34, quis dizer?

– Quem é o pastor? ( Deus)

– E as ovelhas ? ( cada um de nós)

– Quem são as ovelhas dispersas? ( as pessoas que ainda não conhecem a Deus).

– E o que representa estar com perna quebrada, doente? ( as pessoas que precisam de ajuda)

B) MATEUS, 25,31-46 ( mostrar figura de Cristo Rei)

No evangelho Jesus deixar bem claro que o que vale mais nesta vida é o bem que fazemos. Jesus venceu o mal e ressuscitou, por isso hoje estamos celebrando a festa Cristo Rei. Vamos conversar sobre o que agrada ao Senhor Jesus:

– desobedecer aos pais agrada?

– rezar pelos doentes ?

– ajudar aos mais necessitados, agrada a Jesus?

– ser amigos de todos, sem distinção é bom ou ruim?

No evangelho Jesus está dizendo que tudo de bom que fazemos aos outros na verdade é a Ele que estamos fazendo. Daí a importância de fazer o bem a todos, para que possamos ser felizes eternamente. Quem não faz o bem, fica triste, sofre e se torna infeliz eternamente.

3.HISTÓRIA DO ZECA E DO JUCA

Vamos contar a história de dois irmãozinhos, o Zeca e o Juca. O Zeca tinha boas ações que agradavam a Deus, no entanto o Juca!!!… Ai, ai… só fazia coisas erradas e era muito infeliz e claro desagradava a Deus.

Apresento-lhes primeiro OLHOS – Zeca

Só tem olhos para o bem. Estava sempre atento a tudo o que se deve aprender. Como ama todos sempre que vê alguém sofrendo o ZECA vai a seu socorro. Também seus olhos admiram as coisas belas criadas por Deus.

OLHOS – Juca

O Juca infelizmente enxergava somente o lado ruim das coisas. Em casa sua mãe lhe fala para ler a palavra de Deus e os livros de histórias e ele se recusa. O que seus olhos mais gostavam é de bisbilhotar as coisas erradas.

BOCA – Zeca

Zeca sempre tem palavras de amizade, respeito e incentivo. As palavras sábias brotam de sua boquinha aos seus amiguinhos. As palavrinhas “mágicas” são as suas preferidas: OBRIGADO – COM LICENÇA – ATÉ LOGO- DESCULPE-ME … A professora tem muito orgulho de ter um aluno como ele.

BOCA – Juca

E o Juca?! Que horror!! Tenho até vergonha de falar as coisas que saem de sua boca. Sua mãe lhe fala o tempo todo que vai “ lavar sua boca com sabão”… Ele xinga a todos o tempo todo. Palavrinhas mágicas passavam bem longe de sua boca. A professora reclama: – “ O moleque mal educado!”

OUVIDO – Zeca

O ouvido do Zeca está sempre atento a todos os bons ensinamentos. Quando a mamãe vai lhe ensinar um valor/uma virtude, o Zeca fica com o ouvido bem aberto para aprender. Quando o papai lhe chama pedindo uma ajuda, não precisa repetir, porque seu ouvido está sempre pronto para atender. Na escola o Zeca é o primeiro a responder uma pergunta da professora.

OUVIDO – Juca

O Juca, no entanto só responde depois que seu pai lhe chama inúmeras vezes… Não que ele não ouve, ele faz de conta que não ouve! A professora tem que ficar chamando a atenção do Juca o tempo todo. As vezes se ouve na sala de aula: – “Será que esse menino é surdo?!!” Que surdo que nada – ele é mal educado mesmo!

MÃOS – Zeca

As mãos do Zeca ajudam a todos nas brincadeiras, nos deveres, além de sempre estarem bem limpinhas. Ele junta as mãozinhas para agradecer à Deus, pela saúde pelo alimento e por cada dia de vida. E o capricho dos cadernos e da letra do Zeca, todos querem imitá-lo.

MÃOS – Juca

As mãos do Juca são usadas para empurrar, bater, quebrar, rasgar e um monte de coisas erradas. Por onde o Juca passa deixa um rastro de destruição. Na escola a professora cobra o tempo todo: – “Escreva com capricho Juca. Sua letra não dá nem para ler”

PÉS – Zeca

Os pés do Zeca estão sempre calçados. Ele caminha tranquilamente sem atropelos. Nunca se viu os pés do Zeca levando onde se não deve ir. Todos gostam de jogar bola com o Zeca porque ele é um “craque”, acerta somente a bola e faz muitos gols.

PÉS – Juca

Os pés do Juca no entanto já machucou muitos colegas com arrastões e pontas-pé. Nos corredores da escola os pés dele não andam… só correm!! Ele atropela todos que passam pelo seu caminho. Seus colegas não gostam de brincar de bola com ele, porque seu pé no lugar de acertar a bola acerta as canelas dos colegas, por maldade.

CORAÇÃO – Zeca

Zeca é um bom menino, tem um coração que ama a todas as pessoas, obediente , generoso e muito querido por todos. Seu coração é saudável e feliz!

CORAÇÃO – Juca

O Juca não é um bom menino. Seu coração é cheio de ódio, rancor, mágoa, ciúme e muitos outros sentimentos ruins. Por isso seu coração é incapaz de fazer amizades e está sempre triste.

Conclusão: O coração da criança que segue o caminho do bem, sempre está cheio de louvores à Deus!

4.ATIVIDADES:

a) Tapete de brinquedos para as crianças menores de 4 anos

b) Colorir o Coração do Zeca, escrito:

“ Senhor, quero ter um coração que revele o Seu amor a todos!”

c) Brincadeiras:

– Lobo e Cordeiros: Fazer dois grupos, ao sinal, os lobos deverão perseguir os cordeiros, porém o Pastor virá ao socorro deles e os salvarão.

Contribuição: Prof.ª Luzia de Fátima Gonçalves da Silva – Escola Nossa Senhora da Alegria de Apucarana

Fonte auxiliar: APEC

via Pequeninos Catedral

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *