Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Dinâmica do coração partido

img

Objetivo: Refletir sobre as prioridades da vida, o lugar que Deus ocupa em nosso coração.

Material: Corações cortados em papel, cola, tesouras, revistas e canetas.

Para início da dinâmica leia conte a história do “Coração Partido”:

Certo homem estava para ganhar o concurso do coração mais bonito. Seu coração era lindo, sem nenhuma ruga, sem nenhum estrago. Até que apareceu um velho e disse que seu coração era o mais bonito, pois nele havia muitas marcas, rugas, cicatrizes,  além de um lugar bonito onde morava alguém especial. Houve vários comentários do tipo: “Como seu coração é o mais bonito, com tantas marcas?”

O bom velhinho, então explicou que, por isso mesmo, seu coração era lindo. Aquelas marcas representavam sua vivência, as pessoas que ele amou e que o amaram, além disso, em seu coração morava Jesus, alguém muito especial que mudara sua vida. Finalmente todos concordaram, o coração do moço, apesar de lisinho, não tinha a experiência do velho, nem a presença de Jesus.” Nosso coração é avaliado diariamente por tudo aquilo que temos nele. Muitas vezes o que vai dentro do nosso coração é muito bom, contudo outras vezes colocamos só coisas ruins dentro dele.   

Após contar a história distribua um recorte de coração (papel ofício dobrado ao meio e cortado em forma de coração), revistas, cola e tesoura. Os catequizandos deverão procurar figuras que poderiam estar dentro do coração de cada um. Fazer a colagem e apresentar ao grupo. Em seguida cada um vai receber um coração menor e será instruído a colocar dentro dele tudo aquilo o que  quer para o seu coração,  ou o que quer que seu coração esteja cheio como, por exemplo, ” o meu coração está cheio de…”
No final o catequista deverá conduzir o os alunos a entregarem seu coração a Jesus.

Conclusão:
O que vamos colocar em nosso coração é uma escolha nossa, que fazemos diariamente.  Ninguém pode ver nosso coração a não ser Jesus. Ele quer não somente vê-lo, mas morar dentro dele, para que possamos ser felizes.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *