Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Eucaristia

img

O ponto mais alto da Fé Católica. Maravilhosa verdade. É a presença de Cristo vivo com o seu corpo, sangue, alma e divindade. Crida e ensinada desde do início da Igreja. Este sacramento foi instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo, na Quinta-Feira Santa. Que é para ser realizada diariamente pela Igreja até o dia em que Cristo voltará.

Ato que é prometido por Cristo: João 6,22-69. No versículo 27 lemos, “ …vos dará ”, este que é um alimento espiritual que será dado no futuro.

Se fosse um Símbolo apenas como se diz os protestantes, apenas de sua Palavra o verbo dar não estaria no futuro, mas no presente. “ …vos dá.” pois Ele já estava dando a sua Palavra. E se fosse também comer como significando crer Nele o verbo estaria no presente pois Ele exigiu, desde sua revelação o de crer Nele.

Cristo instituiu a Eucaristia:

“Durante a refeição, Jesus tomou o pão, benzeu-o, partiu-o e o deu aos discípulos, dizendo: “Tomai e comei, isto é meu corpo.” Tomou depois o cálice, rendeu graças e deu-lho, dizendo: “ Bebei dele todos, porque isto é meu sangue, o sangue da Nova Aliança, derramado por muitos homens em remissão dos pecados.” (Mateus 26-26,28)

A prática da Eucaristia é diária, conforme: I Coríntios 11-23,32; Atos 2,42; e figurada no maná: Êxodo 16-13,36.

Em São Paulo: “…Eu recebi do Senhor o que vos transmiti; que o Senhor Jesus, na noite em que foi traído, tomou o pão e, depois de Ter dado graças, partiu-o e disse: “ Isto é o meu corpo, que é entregue por vós; fazei isto em memória de mim.” I Coríntios 11-23-24

Neste trecho mostra , a real identidade entre o pão e o corpo que será entregue à morte. E aí está a doutrina da transubstanciação, isto é, a mudança do pão no corpo de Jesus. Profecia: “Porque, do nascente ao poente, meu nome é grande entre as nações e em todo lugar se oferecem ao meu nome o incenso, sacrifícios e oblações puras. Sim, grande é o meu nome entre as nações – diz o Senhor dos exércitos.” Malaquias 1, 11.

Efeitos Maravilhosos que operam nos fiéis através da Eucaristia: “Este é o pão que desceu do céu, para que não morra todo aquele que dele comer. Eu sou o pão vivo que desceu do céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão, que eu hei de dar, é a minha carne para a salvação do mundo” A essas palavras, os judeus começaram a discutir, dizendo: “como pode este homem dar-nos de comer a sua carne?” Então Jesus lhes disse: “Em verdade, em verdade vos digo: se não comerdes a carne do filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis a vida em vós mesmos. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia. Pois a minha carne é verdadeiramente uma bebida. Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele. Assim como o Pai que me enviou vive, e eu vivo pelo Pai, assim também aquele que comer a minha carne viverá por mim. este é o pão que desceu do céu. Não como o maná que vossos pais comeram e morreram. Quem come deste pão viverá eternamente.” João 6-50,58.

A Gratidão – (Vida e Conhecimento)

O homem, por detrás do balcão, olhava a rua de forma distraída, quando uma garotinha se aproximou da loja e amassou o narizinho contra o vidro da vitrina… Os olhos da cor do céu brilharam quando viu determinado objeto.

Entrou na loja e pediu para ver o colar de turquesas azuis. “É para minha irmã.

Pode fazer um pacote bem bonito? O dono da loja olhou desconfiado para a garotinha e lhe perguntou:” – Quanto dinheiro você tem?” Sem hesitar, ela tirou do bolso da saia um lenço todo amarradinho e foi desfazendo os nós.

Colocou-o sobre o balcão e disse:

“isto dá, não dá?…” “… Eram apenas algumas moedas, que ela exibia orgulhosa…”

– Sabe, eu quero dar este colar azul para a minha irmã mais velha…

Desde que nossa mãe morreu, ela cuida da gente e não tem tempo para ela.

É aniversário dela e tenho certeza que ela ficará feliz com o colar que é da cor dos seus olhos.

“O homem foi para o interior da loja, colocou o colar em um estojo, embrulhou com um vistoso papel vermelho e fez um laço caprichado com uma fita verde.

– Tome, leve com cuidado! Ela saiu feliz, saltitando pela rua abaixo.

Ainda não acabara o dia quando uma linda jovem, de longos cabelos loiros e
maravilhosos olhos azuis, adentrou a loja. Colocou sobre o balcão o já conhecido embrulho, desfeito, e indagou: – Este colar foi comprado aqui? – Sim, senhora.

E quanto custou? – Ah, falou o dono da loja, o preço de qualquer produto da minha
loja é sempre um assunto confidencial entre o vendedor e o freguês…

A moça continuou: “mas minha irmã tinha somente algumas moedas…

O colar é verdadeiro, não é? Ela não teria dinheiro para pagá-lo!”

O homem tomou o estojo, refez o embrulho com extremo carinho, colocou a fita e devolveu à jovem, dizendo: – Ela pagou o preço mais alto que qualquer pessoa pode pagar… Ela deu tudo o que tinha! O silêncio encheu a pequena loja, e duas lágrimas rolaram pelas faces da jovem, enquanto suas mãos tomavam o embrulho e ela retornava ao lar, emocionada…

Verdadeira doação é dar-se por inteiro, sem restrições, pois quem ama não coloca limites para os gestos de ternura.

Como a menina da história, que busquemos ter sempre vivo o sentimento de gratidão, por tudo o que temos recebido, em cada momento de nossas vidas.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *