Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Prepare encontros catequéticos sobre a Campanha da Fraternidade

Prepare encontros catequéticos sobre a Campanha da Fraternidade

Durante a Campanha da Fraternidade (CF), também as crianças ocupam lugar especial na divulgação, propagação e reflexão do tema “Fraternidade e políticas públicas”. Isso porque elas costumam compartilhar com a família aquilo que aprenderam nos encontros catequéticos, o que é muito bom, pois, desta forma, ajudam os pais e irmãos a refletirem um pouco mais sobre o assunto.

Mas como trabalhar o tema da CF 2019 nos encontros catequéticos? Confira algumas sugestões abaixo:

Era uma vez…
Crianças adoram ouvir histórias. Então, uma sugestão que pode dar certo é criar uma narrativa envolvendo algum personagem dentro do contexto do tema da Campanha da Fraternidade deste ano, que tem como lema “Serás libertado pelo direito e pela justiça” (Is 1,27). O objetivo da CF 2019 é, segundo o texto-base, estimular a participação dos fiéis em políticas públicas – ações discutidas, aprovadas e programadas para que todos os cidadãos possam ter vida digna – à luz da Palavra de Deus e da Doutrina Social da Igreja. É uma temática ampla que aborda questões de educação, meio-ambiente, segurança, saúde, desenvolvimento social, entre outras ações.

Pensando nisso, crie uma historinha com diversos personagens que moram em um lugar muito afastado da cidade, desconhecido por todos. Podemos chamá-lo de “Vilarejo da Desesperança”. O local possui todo tipo de problemas, mas o pior deles é a falta de água e, com isso, a escassez de alimento. Em um determinado momento da história, um personagem da cidade grande, o Emanuel, chega àquele lugar. Ele observa tudo atentamente e se compadece com o sofrimento daquelas pessoas. Ele vê também uma criança que não tem sapatos, e por este motivo, vai à escola descalça. Emanuel conversa com as pessoas para saber do que elas precisam, e sai em busca de ajuda. Dias depois ele retorna ao vilarejo com um grupo de 12 pessoas que o ajudam a “reconstruir” aquele local. Eles cavam poços artesianos para as famílias e ajudam as pessoas a plantar suas hortas. Todos estão radiantes de alegria por terem água e por saber que agora podem plantar tudo o que quiserem, pois a seca não matará as sementes. Emanuel tira de uma sacola um par de tênis e entrega para a criança. No fim, todos estão tão felizes que mudam o nome do local para “Vilarejo da Esperança”.

No fim da história, converse com as crianças sobre a importância de conhecer como vivem as pessoas ao nosso redor e do quanto é importante ajudar os necessitados.

Dicas de aplicação:

* Fantoches
* Contação de história
* Música
* Teatro

Você pode utilizar vários meios para realizar esta atividade. Escolha o que esteja de acordo com a sua realidade na catequese.

Reflexão
Em um dos encontros, apresente para as crianças dois personagens:

Joãozinho: ele não vai para a escola porque sua casa fica muito longe; para chegar até a escola, ele precisa caminhar quilômetros de distância, sozinho, por estrada de chão.. Joãozinho gosta muito de estudar, porque aprende muitas coisas, mas as dificuldades do caminho o impedem. Ele sonha em ser professor. Seus pais querem muito que ele estude para ter uma vida melhor, porém têm medo de deixar o menino caminhando sozinho pelo longo caminho até a escola.

Marquinhos: mora bem perto da escola, mas não está frequentando porque precisa ajudar no sustento da família, coletando lixo reciclável nas ruas. Seus pais acreditam que ele não precisa estudar e que ganhar dinheiro para comprar alimento é o mais importante. Marquinhos sonha ser um astronauta. Ela passa todos os dias na frente da escola e se entristece por não poder estudar.

Após apresentar os dois personagens, pergunte às crianças o que é possível fazer para tentar reverter a situação dos dois meninos. Anote do quadro negro o nome dos personagens e as ações que podem ser feitas para que os dois possam frequentar a escola.

Luz, câmera, ação…
Que tal gravar um vídeo-depoimento das crianças perguntado para cada uma delas o que elas entendem por vida digna e o que elas acreditam que pode melhorar a vida das pessoas mais necessitadas? Antes de gravar, converse com as crianças mais uma vez sobre essa temática e ensaiem o que cada uma pode falar. Você pode colocar as crianças sentadas no chão (na sala de catequese ou num ambiente externo, como um jardim ou na frente da Igreja, por exemplo), lado a lado, em formato de meia lua. Com o celular se posicione na frente da primeira criança que irá falar, de forma a enquadrá-la na tela. Assim que ela terminar, direcione o telefone com um movimento suave para a próxima criança que deverá falar em seguida, e assim sucessivamente.

O vídeo pode ser apresentado para toda a comunidade, e também nas redes sociais da paróquia.

As crianças são o futuro…
Prepare encontros catequéticos dinâmicos e aproveite a Campanha da Fraternidade para gerar novas ideias de como trabalhar com as crianças. Lembre-se de que elas são o futuro da nossa sociedade, por isso é tão importantes despertar nelas a consciência sobre os problemas sociais e o que podemos fazer para solucioná-los.

Via Edições CNBB

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *