Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Querigma: aprendendo com Jesus

Querigma: aprendendo com Jesus

Uma catequese de Iniciação à vida Cristã traz como primeiro elemento de seu conteúdo a acolhida. Mas o que significa acolher? O verbo acolher faz referência a receber alguém, acolher, acomodar, hospedar, alojar, amparar, apoiar.

Refletindo sobre o verbo acolher e seus significados, percebemos que o ato de acolher se refere a acolher alguém (bem ou mal), acolher de braços abertos, agradar, amparar e apoiar. Refere-se a um verbo que exprime ação, cuidado, atenção: Ele me amparou e não me deixou cair, me deu apoio nos momentos em que mais precisava, sorriu para mim quando eu estava triste, aproximou-se de mim quando eu estava abandonada. A exigência aqui é de um agir ético e de justiça. Uma exigência que leva ao existencial do acolhimento de Jesus.

Pode-se refletir ainda o sentido do acolhimento como forma de cativar, de encantar, salvaguardar e aplaudir os amigos. Em nossas catequeses, o acolhimento tem o sentido de sentir-se acolhido pela ternura do abraço do Pai, o Deus misericordioso que nos foi revelado pelo Seu Filho, Jesus cristo. Despertar o sentido da fé nos corações de nossos catequizandos como expressão da revelação da bondade, da misericórdia, do amor de Deus por nós. Um grande amor de Deus que se faz presente no meio de nós e manifesta a toda humanidade de forma plena e pessoal, e tudo isso revelado para nós através da vida e da morte de Jesus.

A pessoa fascinante, que é Jesus, nos chama para percorrer o caminho juntos e assim aprender com Ele seu estilo e projeto de vida. O seguimento de Jesus, que em si mesmo já é um ato de fé, vai se aprofundando aos poucos, com a descoberta cada vez mais clara da identidade daquele a quem se confia a própria vida: Jesus.

O Evangelho de João é uma boa referência para quem deseja se aproximar de Jesus, experimentar sua presença, sentir-se caminhar com ele e responder sempre ao seu chamado num processo contínuo de conversão.

Percorrendo o Evangelho de Jesus, segundo o evangelista João, Jesus nos é apresentado como a luz verdadeira, a luz que significa todo o bem, a luz que ilumina todos os homens e o homem todo. Esse Homem que veio ao mundo para todos os seus e a todos que o recebeu deu a eles o poder de ser Filho de Deus. No segundo capítulo podemos ver o acolhimento de Jesus aos primeiros discípulos. Jesus os convida para estar com ele em sua casa. Na experiência do convívio conhecem-se melhor. No capítulo 3 (três) o evangelista João nos relata o encontro de Jesus com Nicodemos. Nesse encontro podemos todos estar sendo representado por Nicodemos, porque todos nós, assim como ele, estamos em busca de alguma coisa que possa preencher nossa vida. E João nos passa o ensinamento de Jesus nesse encontro relacional entre Jesus e Nicodemos: “quem busca encontrará o que procura”. Assim como Nicodemos, todo o ser humano que se lança na direção de Deus também encontra a sua realização.

Para Nicodemos Jesus é o Mestre e vai para esse encontro com a esperança de nele encontrar um novo ensinamento, capaz de esclarecer sua vida, suas angústias e ajuda-lo na compreensão de sua crença. Sai em busca de um sentido para a vida. E ele recebe muito mais do que imaginou que pudesse receber. Jesus vai lhe dar a chance de “nascer de novo”, de tornar-se um novo homem.

Nicodemos percebeu que era uma chance única. Mas precisava mudar seu jeito de pensar. Exigia uma força de vontade, uma determinação de sua parte para percorrer esse novo caminho com Jesus. E foi. Assim, também nós, somos chamados a ter essa mesma postura de Nicodemos, a mesma determinação. Quando nos propomos à mudança, a realizar novas experiências, tendo como fundamento a vida de Jesus, também fazemos o processo de um “nascer de novo” e aí podemos vislumbrar melhor o Reino de Deus.

O amor de Deus é sempre o ponto inicial. E tudo tem sentido quando Deus em pessoa vem nos visitar. Muitos são os ensinamentos que encontramos nos Evangelhos. Jesus mostrou para nós como Deus está presente no mundo como um Pai que nos ama. Jesus é o mistério do Pai, o revelador do seu amor e espera de nós o acolhimento desse amor que é expresso pela Graça do Pai e transformador do sentido da nossa existência. Vamos também participar desse encontro com Jesus.

Por Neuza Silveira de Souza – Coordenadora do Secretariado Arquidiocesano Bíblico-Catequético de Belo Horizonte, via Catequese Hoje

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *