Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Roteiro de Celebração do Dia do Catequista

img

preparar crachá para cada catequista, um lugar de destaque para a Bíblia, flores, cinco velas, cartaz com a frase: “Sede praticantes da Palavra, e não meros ouvintes“(Tg 1, 22).

Refrão meditativo:

Shemá Israel Adonai Elohenu Adonai eha

Escuta Israel: o Senhor é nosso Deus; um é o Senhor

I. ABERTURA

Catequista: Queridos irmãos e irmãs, aqui estamos para celebrarmos o dia do catequista. Felizes nos encontramos como comunidade viva que se alimenta da Palavra de Deus, que nos convida para a missão. Vemos nestes últimos tempos a Igreja preocupada em preparar melhor a cada um de nós a partir da Sagrada Escritura.

Em vários pontos da exortação apostólica Verbum Domini, o papa Bento XVI insiste em que o cristianismo “não é fruto de uma sabedoria humana ou de uma idéia genial”, e sim “de um encontro e de uma aliança com uma Pessoa que dá à existência humana sua orientação e forma decisivas”. É com este intuito que queremos nesta celebração, aprofundar, refletir, rezar e celebrar nossa vocação de catequistas.

Acolhamos a Bíblia cantando com alegria.

II. CANTO DE ABERTURA

(Entrada da Bíblia, com o cartaz “Sede praticantes da Palavra, e não meros ouvintes.” (Tg 1, 22), flores que deverão ser colocadas na mesa da Palavra)

Dá-me a palavra certa, na hora certa e do jeito certo e pra pessoa certa.

Dá-me a cantiga certa, na hora certa e do jeito certo e pra pessoa certa.

1. Palavra é como pedra preciosa sim.
Quem sabe o valor cuida bem do que diz.

Palavra é como brasa: queima até o fim.Quem sabe o que diz há de ser mais feliz.
2. Palavra é como pedra preciosa sim.
Quem sabe o valor cuida bem do que diz.
Palavra é como brasa: queima até o fim.

Quem sabe o que diz vai levar a palavra.

III. INSCRIÇÃO DOS NOMES DOS(AS) CATEQUISTAS

Catequista: O Senhor nos chama pelo nome. O nome é a nossa identidade, por isso convidamos cada catequista a renovar a missão de ouvir e anunciar a Palavra, colocando diante da Bíblia o crachá com o seu nome. Enquanto isso cantemos:

(Pode-se colocar um tecido abaixo da mesa da Palavra pra que os (as) catequistas coloquem seus nomes)

Eis-me aqui, Senhor! Eis-me aqui, Senhor!

Pra fazer Tua vontade, pra viver no Teu amor.

Pra fazer Tua vontade, pra viver no Teu amor,

Eis-me aqui, Senhor!

1- O Senhor é o Pastor que me conduz

por caminho nunca visto me enviou.

Sou chamado a ser fermento, sal e luz,

e por isso respondi: aqui estou!

2- Ele pôs em minha boca uma canção,

me ungiu como profeta e trovador,

Da história e da vida do meu povo,

e por isso respondi: aqui estou!

3- Ponho a minha confiança no Senhor,

da esperança sou chamado a ser sinal,

seu ouvido se inclinou ao meu clamor,

e por isso respondi: aqui estou!

IV- PROCLAMAÇÃO DA PALAVRA

Catequista: (sentados) No centro da espiritualidade de Israel, está a Palavra pela qual Deus se fez conhecer a si mesmo e que ajuda a interpretar os novos acontecimentos da história. Logo, toda ação evangelizadora, tanto no Antigo como no Novo Testamento, era perpassada pela dimensão Bíblico-Catequética.

Todos (as): “O Senhor falou-vos do meio do fogo: vós ouvistes o som das palavras, mas não vistes qualquer figura. Era somente uma voz” (Dt 4, 12).

Catequista: É Moisés que fala, evocando a experiência vivida por Israel na áspera solidão do deserto do Sinai. O Senhor tinha se apresentado não como uma imagem ou uma efígie ou uma estátua semelhante ao bezerro de ouro, mas com “o som das palavras”. Trata-se de um som que tinha entrado em cena nos próprios primórdios da criação, quando rompera o silêncio do nada: “No princípio… Deus disse: Que se faça a luz! E a luz fez-se… no princípio já existia o Verbo… e o Verbo era Deus… Tudo foi feito por meio dele, e sem Ele nada foi criado daquilo que existe” (Gn 1, 1.3; Jo 1, 1.3).

Todos (as): “Toda manhã Ele desperta meus ouvidos para que, como bom discípulo, eu preste atenção. O Senhor Deus abriu-me os ouvido, e eu não fiquei revoltado, para trás não andei” ( cf.Is 50, 4-5)

Catequista: Acolhamos esta Palavra que continua a ressoar em nossos ouvidos e a nos chamar.

Proclamação: Tiago 1, 22-25

Salmo 78 (79)

Aclamação ao Evangelho

Refrão: A vossa palavra, Senhor,
É sinal de interesse por nós!(Bis)

1 – Como o Pai ao redor de sua mesa,
Revelando seus planos de amor.
2 – É feliz quem escuta a palavra,
E a guarda no seu coração.

EVANGELHO: Jo 1, 1-18

(Após a proclamação do Evangelho pode-se motivar a reflexão e partilha do texto).

V- A PEDAGOGIA DE JESUS INSPIRA NOSSA AÇÃO

Catequista: Neste dia em que celebramos a nossa vocação de catequista, façamos memória da Pedagogia de Jesus. Suas atitudes, seu jeito de ser e de fazer inspiram a nossa ação de evangelizadores e evangelizadoras.

(A cada oração acende-se uma vela que já deve estar em um lugar devidamente preparado)

Leitor(a) 1 – Jesus sempre tem uma atenção especial para com pessoas: o seu acolhimento, preferencialmente aos pobres, pequenos, excluídos e pecadores nos convida a seguir seus passos no hoje da nossa história. (cf Mt 18, 12-14). Cantemos…

Senhor, Tu me olhaste nos olhos

A sorrir, pronunciaste meu nome

Lá na praia, eu larguei o meu barco

Junto a Ti, buscarei outro mar.

Leitor(a) 2 – Jesus, com sua vida, anuncia o Reino de Deus como a Boa Notícia da verdade, da liberdade, do amor, da justiça, que dá sentido à vida. Hoje somos convidados a sermos estes motivadores e animadores em nossa comunidade. (Cf Lc 4, 17-22; 17 20-21) Cantemos…

Senhor, Tu me olhaste nos olhos…

Leitor(a) 3 – Jesus olha para o seu interlocutor. O seu convite amoroso para viver a fé, a esperança e a caridade por meio da conversão no seu seguimento resgata a dignidade da pessoa. Somos convidados a seguir seus atos. (cf Mc 1, 15; Mt 11, 28-30) Cantemos…

Senhor, Tu me olhaste nos olhos…

Leitor(a) 4 – Jesus envia os discípulos para semearem a Palavra em vista da transformação libertadora da sociedade, e continua a enviar cada um e cada uma de nós para anunciar o seu amor. (cf Mc 6, 6b-13) Cantemos…

Senhor, Tu me olhaste nos olhos…

Leitor(a) 5 – É preciso amar. Jesus nos convida a assumirmos, com radicalidade evangélica, o crescimento contínuo da fé, pelo mandamento novo do amor, o princípio pedagógico fundamental de ação do mestre Jesus. (cf Mt 17, 20; Lc 13, 16; Jo 13, 34; Lc 10, 29-37) Cantemos…

Senhor, Tu me olhaste nos olhos…

Pai Nosso….

Catequista: Em sintonia com o I CONGRESSO BRASILEIRO DE ANIMAÇÃO BÍBLICA DA PASTORAL que acontecerá em Goiânia, nos dias 08 a 11 de outubro, rezemos a Oração pelo Congresso:

Todos:

Deus da Palavra Eterna, feita no Tempo Jesus de Nazaré:

Abençoai nosso Congresso de Animação Bíblica da Pastoral.

Dai-nos um coração aberto à vossa Palavra,

numa Igreja comunitária e ecumênica, despojada e comunitária, orante e pascal.

Que sejamos ouvintes da Palavra,

atentos aos grandes sinais da História e aos sinais cotidianos da caminhada do Povo.

Que a vossa Palavra penetre e anime como unção de Evangelho,

toda a nossa vida, toda a nossa Pastoral.

Que sejamos Testemunhas do Reino, sempre no seguimento de Jesus,

vosso Filho, filho de Maria, nosso irmão, na unidade do Espírito Santo. Amém

(D. Pedro Casaldáliga)

VI – COMPROMISSO COM A PALAVRA

Catequista: Não podemos guardar para nós as palavras de vida eterna que recebemos no Batismo: da Palavra de Deus deriva a missão da Igreja. Por isso, somos chamados e chamadas a colaborar na missão evangelizadora. Vamos tocar nesta Palavra e invocar ao Senhor para que nos ajude nesta bela missão de sermos Sal da terra e Luz do mundo. (Mt, 5, 13-14)

(a/os catequistas são motivados para ir tocar na Bíblia. Oriente-se que toque na Bíblia e depois toque nos olhos, ou na boca, ou no coração, ou na cabeça, etc…)

Canto

Quero ouvir teu apelo, Senhor, ao teu chamado de amor e responder.

Na alegria te quero servir, e anunciar o teu reino de amor.

E pelo mundo eu vou. Cantando o teu amor.

Pois disponível estou para servir-te, Senhor.

Dia a dia, tua graça me dás; nela se apóia o meu caminhar.

Se estás ao meu lado, Senhor, o que, então, poderei eu temer?

VII – BENÇÃO E ENVIO

Catequista: Jesus nos envia do mesmo modo como foi enviado pelo Pai. Antes de voltarmos para nossas casas, convidamos cada um a se comprometer como catequista, evangelizador e evangelizadora em nossa comunidade.

Coordenador(a): Você aceita tornar-se um verdadeiro discípulo de Jesus Cristo comprometendo-se a viver e trabalhar na construção do Reino, acolhendo a Palavra de Deus e fazendo-a ecoar e repercutir na vida da comunidade? (DNC 255b-h)

Todos (as): Sim, aceito.

Coordenador(a): Você aceita engajar-se na comunidade eclesial e assumir a consciência de que é em nome da Igreja que transmite o Evangelho? (DNC 255e)

Todos(as): Sim, aceito.

Coordenador(a): Você aceita se comprometer em sua ação evangelizadora, superando a improvisação e a simples boa vontade, aprimorando seus conhecimentos através da participação das reuniões paroquiais, dos Encontros de Formação e dias de Retiros? (DNC 270)

Todos (as): Sim, aceito.

Coordenador(a): O Senhor Deus vos ajude com sua graça a colocar em prática este compromisso, tornando-vos homens e mulheres comprometidos com a Palavra de Deus, e testemunhando-a em vossa missão.

Em nome da Trindade Santa que hoje nos envia como missionários, ide e anunciai a todos que o Senhor Jesus Cristo nos concede vida nova com a sua ressurreição.

Todos (as): Demos graças a Deus.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *