Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Saiba mais sobre Pentecostes

Saiba mais sobre Pentecostes

O que é Pentecostes?

Pentecostes, do grego, pentekosté, é o quinquagésimo dia após a Páscoa. Comemora-se o envio do Espírito Santo à Igreja.

O que é Pentecostes?

Era para os judeus uma festa de grande alegria, pois era a festa das colheitas. Ação de graças pela colheita do trigo. Vinha gente de toda a parte: judeus saudosos que voltavam a Jerusalém, trazendo também pagãos amigos e prosélitos. Eram oferecidas as primícias das colheitas no templo. Era também chamada festa das sete semanas por ser celebrada sete semanas depois da festa da páscoa, no quinquagésimo dia. Daí o nome Pentecostes, que significa “quinquagésimo dia”. No primeiro pentecostes, depois da morte de Jesus, cinqüenta dias depois da páscoa, o Espírito Santo desceu sobre a comunidade cristã de Jerusalém na forma de línguas de fogo; todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas (At 2,1-4). As primícias da colheita aconteceram naquele dia, pois foram muitos os que se converteram e foram recolhidos para o Reino. Quem é o Espírito Santo?

O prometido por Jesus: “…ordenou-lhes que não se afastassem de Jerusalém, mas que esperassem a realização da promessa do Pai a qual, disse Ele, ouvistes da minha boca: João batizou com água; vós, porém, sereis batizados com o Espírito Santo dentro de poucos dias” (At 1,4-5).

Espírito que procede do Pai e do Filho: “quando vier o Paráclito, que vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da Verdade que vem do Pai, ele dará testemunho de mim e vós também dareis testemunho…” (Jo 15 26-27). O Espírito Santo é Deus com o Pai e com o Filho. Sua presença traz consigo o Filho e o Pai. Por Ele somos filhos no Filho e estamos em comunhão com o Pai.

Qual é sua missão: Introduzir-nos na comunhão do Filho com o Pai, santificando-nos e fazendo-nos filhos com Jesus.

Fortalecer-nos para a missão de testemunhar e anunciar Jesus ao mundo. Para isso recebemos a plenitude de seus dons bem como a capacidade de proclamar a todos a quem somos enviados o Evangelho de Jesus. O Espírito Santo é o AMOR do Pai e do Filho derramado em nossos corações.O amor é fogo que arde, é chama que aquece e é força que aproxima e une. O milagre das línguas é este: tomados pelo amor de Deus os homens passam a viver uma profunda comunhão e entre eles se estabelece a concórdia e a paz destruída pelo orgulho de Babel, raiz da discórdia e da confusão das línguas.

Guiar a Igreja nos caminhos da história para que ela permaneça fiel ao Senhor e encontre sempre de novo os meios de anunciar eficazmente o Evangelho. E isto o Espírito Santo o faz assistindo os pastores, derramando seus carismas sobre todo o Povo e a todos sustentando na missão de testemunhar o Evangelho. É pelo Espírito Santo que Jesus continua presente e atuante na sua Igreja.

Quem O recebe?

Todos os que são batizados e crismados.

Quem dele vive? Somente aqueles que procuram guardar a Palavra do Senhor no esforço de conversão, na oração e no empenho em testemunhar e anunciar o Evangelho de Jesus.

Quem crê no Espírito Santo e procura viver Dele, é feliz. Amém.

Por Dom Eduardo Benes – Bispo Emérito de Sorocaba (SP)

Dinâmicas

Atividades

Curiosidade

Por que os padres usam vermelho em Pentecostes?

Ao longo dos séculos, a Igreja católica vem usando cores diferentes para enfatizar os dias festivos e as épocas litúrgicas. Cada cor tem significados espirituais profundos e foi escolhida com base nestes significados.

Para o dia de Pentecostes, o Rito Romano escolheu a cor vermelha, normalmente reservada aos mártires e à Paixão do próprio Cristo, como na Sexta-Feira Santa, dia em que Ele derramou o próprio Sangue pela nossa salvação.

Assim, o uso do vermelho em Pentecostes parece não fazer sentido.

De fato, o vermelho de Pentecostes não representa diretamente o sangue do sacrifício, mas tem outros significados espirituais muito densos.

De acordo com a Enciclopédia Católica, o vermelho “é a linguagem do fogo e do sangue: ele indica o ardor da caridade e o generoso sacrifício dos mártires“. Com este sentido em mente, o vermelho de Pentecostes pode ser entendido como referência às chamas que desceram sobre os apóstolos, bem como ao fogo da caridade ardente que foi ateado neles depois daquele dia.

Na arte cristã, aliás, o Espírito Santo é frequentemente representado por uma pomba rodeada por fogo. Além disso, muitos santos são retratados com o coração em chamas, simbolizando o fervor da sua caridade.

É interessante notar que os cristãos ortodoxos e muitos católicos orientais não usam o vermelho em Pentecostes, mas o verde. Esta cor enfatiza a nova criação gerada pelo sopro do Espírito Santo e a vida nova no Espírito.

Ambas as cores enfatizam aspectos diferentes, mas indissociáveis, do Espírito Santo. Ele é o nosso Paráclito e Guia tanto para fazer o mundo arder no Amor de Deus quanto para renovar todas as coisas em Deus.

Via Aleteia

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *