Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Vamos falar sobre vocação?

img

E eis que o Senhor mais uma vez me chama! Como sempre não foi um chamado qualquer, mas dessa vez foi diferente: Sendo assim, eis-me aqui, Senhor!

Você já se deu conta de quantas vezes Deus lhe chamou? Muitas vezes não nos damos conta nem das vezes, nem das formas que Ele escolheu para nos chamar. Sim, queridos, Deus nos chama das formas mais diversas possíveis. Duvida? Olhe como foi com diversos personagens da História da Salvação: para que ocorresse o Êxodo, Deus chamou a atenção de Moisés através de uma sarça que ardia e não se consumia. Jesus, por sua vez, tanto chamou pelo nome, como simplesmente desafiou através de um simples “vem, e segue-me”.
Uma coisa é certa: se o Senhor escolheu, tá feito! Ele vai buscar onde quer que seja. Relutar não adianta. Veja o exemplo de Jonas na Sagrada Escritura.

Sendo assim, caro internauta, a questão é: e para você, o que Deus precisou fazer para chamá-lo? Tem gente que precisou passar por um momento difícil na vida para conhecer o amor de Deus e passar a testemunhá-lo. Para algumas outras pessoas foi necessária uma presença, uma palavra, até mesmo uma canção ou um textinho como esse.

E pode ter certeza que este chamado não ocorre apenas uma vez. A todo momento Deus chama cada um de nós a ser pessoas melhores, a testemunhar os ensinamentos de Jesus Cristo, ainda que todas as circunstâncias sejam desfavoráveis. Quer um exemplo? Tente testemunhar sua fé em um ambiente educacional onde existe a “crença” na laicidade do Estado. Interrompa a corrente da fofoca no meio social que você vive dizendo claramente que não concorda com isso e perceba as reações daqueles que te cercam. Melhor ainda: levante-se de seu assento no transporte coletivo para que outra pessoa sente. Aposto que em cada situação poderá existir o receio do julgamento alheio.

Você pode até dizer que essas atitudes são simples, mas então por que muitas vezes não fazemos isso? Seria o medo de sermos julgados? Talvez sim. Talvez o mesmo medo que nos atrapalha hoje seja aquele que dominou tantos outros que viveram no tempo de Jesus e, por algum motivo, tiveram medo de se aproximar dele. Talvez o mesmo medo que motivou Zaqueu a subir naquela árvore.

Queridos e queridas, em qualquer tempo duas coisas são certas: o chamado de Deus é constante e, qualquer que seja a circunstância e o local que estejamos não será fácil testemunhar esse Deus. Porém o que realmente importa é prosseguir decididamente. Sendo assim, eis-me aqui!

Por Otávio C. Oliveira Neto (Tavinho)
Paróquia N. Sra. Conceição Aparecida- Socorro(SP)

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *