Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

A pedra atirada na fé do Deus do impossível

img

Em 1Sm 17, deparamo-nos com um fato histórico, real, extraordinário. De um lado um guerreiro de mais de 2 metros de altura, insultando o rei e o seu povo durante 40 dias seguidos. Do outro lado, um jovem pastor de ovelhas que não tinha mais de 15 anos de idade. O gigante desafiava o exército de Saul. Davi apresentou-se para a luta.

Golias revestiu-se de sua armadura, capacete na cabeça e na mão uma grande espada. Davi toma a sua “funda ou atiradeira”, dirige-se até o rio e apanha 5 pedrinhas. Sem armadura, capacete e espada parte decisivo para o combate. Os dois aproximam-se. O gigante, cheio de si. Davi então arremessa uma pedra certeira na testa do gigante, que cai por terra. Toma a própria espada do vencido e o degola. De agora em diante, os filisteus tornam-se servos do povo de Israel.

O que esta passagem significa para nós, hoje?

1 – Golias representa as nossas tentações diárias, insultos e desafios pelos quais passamos ao longo do dia.

2 – Davi nos ensina algo fundamental. Armaduras, capacetes e espadas não nos livram do mal, mas a pedra da Fé, revestida de Esperança e de Amor pelo seu povo.

Quando os Golias surgirem em nossos pensamentos, invadindo os nossos sentimentos e nos induzindo a pecar, façamos como Davi, firmando-nos na Fé e na certeza de que o venceremos, porque esta pedrinha é atirada “em nome do Deus dos Exércitos”.

Por Antonio Luiz Macêdo

Mais artigos do autor:

Catequese Católica (busque em Colunistas)

Minhas Reflexões (início da página)

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *