Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Kiriku e a Feiticeira

Kiriku e a Feiticeira

Diretor Michel Ocelot

Duração: 1h10

França – 1998

Este filme conta a lenda de um menininho especial, que ajuda sua aldeia a se livrar de uma feiticeira. Esta história se passa em Senegal, na África.

Kiriku é um menino que nasceu prematuramente, tão cedo que ninguém acreditou. Antes mesmo de nascer já se mostrou um menino muito inteligente, pois falava dentro da barriga de sua mãe. E após nascer, além de falar, ele andava, era corajoso, ágil, engenhoso e muito inteligente, porém era pequenino (afinal, acabara de nascer). Ele queria salvar seu povo do domínio da feiticeira Karabá.

As crianças e as pessoas da aldeia discriminavam Kiriku porque ele era diferente e tinha qualidades especiais que outros não tinham. Ele era inteligente, interessado, não tinha medo, encarava todos os desafios, corria atrás de soluções para seus problemas até resolvê-los, pois queria ver todo seu povo feliz e lutava para isso.

Karabá, a feiticeira, é uma rainha, toda poderosa, que fazia os outros sofrerem como ela mesma sofria (com a dor do espinho enfiado em suas costas), por isso fazia com que as mulheres da aldeia lhe dessem todo o ouro que possuíam e todos seus bens. O povo tinha muito medo e acreditavam que ela matava os homens que vinham lutar com ela. Aos olhos das mulheres da aldeia ela é uma pessoa má, que comeu (matou) seus maridos, é quem tira todos os seus bens (desde jóias até água, esta última essencial para a sobrevivência delas e de suas famílias) e é quem ameaça a vida do resto de sua família, pelo menos a dos seus filhos que sobraram. As mulheres tinham inveja do poder que Karabá possuía. E Karabá atraía os homens, pois todos queriam ir ver a feiticeira.

A mãe de Kiriku é uma mulher sofrida que perdeu o marido, os filhos e irmãos na guerra de seu povo contra a feiticeira Karabá. Também é a mãe que tem que educar seu filho sozinha, e ajudá-lo a entender o mundo e a vida. Para Kiriku, a mãe é quem o apresenta ao mundo. Ela é sua professora, é quem o ajuda, quem o ama mais que tudo e incondicionalmente, é quem sabe verdadeiramente quem ele é (não só por aparências, mas por dentro, pela pessoa que ele é).

Kiriku descobre o segredo da feiticeira e a causa de sua dor.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *