.

Receba as novidades exclusivas de nossa rede :)

Cadastre-se

Perdoar como Deus perdoa

img

imagesPerdoar seria simples se nós tivéssemos que dar o perdão somente àqueles que vêm pedir com tristeza e arrependimento. A palavra de Deus admoesta-nos a perdoar incondicionalmente a todos aqueles que pecarem contra nós. Sempre que precisamos perdoar alguém, infelizmente, recusamo-nos.

Jesus disse, bem como é relatado em Mateus 6,14-15: “Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai não perdoará as vossas ofensas.” À luz de outras Escrituras que falam do perdão de Deus, compreende-se melhor Mateus 6,14-15 como dizendo que as pessoas que se recusam a perdoar ainda não experimentaram, elas mesmas, o perdão de Deus.

Para gozarmos da verdadeira graça do perdão de Deus, devemos perdoar como Ele mesmo nos perdoa. É difícil. Somos homens, sempre nos justificamos pelas nossas fraquezas e não pela grandeza de Deus em nossas. Falamos logo que Deus perdoa por ser divino, e que nós não temos a capacidade de perdoar por que somos humanos, como se ser homem significasse só fraqueza. Todavia, somos mais que homens, somos filhos amados de Deus. De Deus temos amor e misericórdia. Assim, também, deve ser a nossa relação com os irmãos. Pois o perdão gera o amor e o amor gera a misericórdia.

Quando rezamos o Pai-Nosso corremos o risco de não pedir àquilo que damos aos outros: “Perdoai as nossas ofensas, assim como perdoamos a quem nos tem ofendido”. Ou seja, se não somos capazes de perdoar verdadeiramente ao outro, àqueles que nos feriu, magoou-nos, ou nos decepcionou, perdemos a capacidade de pedir com sinceridade o perdão de nossos pecados a Deus.

Deus tem tudo para perdoar os nossos pecados e Ele quer nos perdoar. Podemos ver a força de sua misericórdia e de seu infinito amor. Deus promete que quando viermos a Ele pedindo perdão, Ele livremente o concede (I João 1:9). Pecamos contra Deus infinitamente mais do que qualquer pessoa poderia algum dia pecar contra nós. Se Deus que é capaz de nos perdoar de tanto, como podemos recusar de dar o perdão a outros por tão pouco? Uma pessoa, por um único erro, condenamos por anos, ou por toda a vida. Nunca olhamos o outro pela sua capacidade de recomeçar, mas apenas e unicamente pela sua capacidade de errar.

A cada erro nosso, a cada falha, quando desobedecemos a um dos mandamentos de Deus, contra Ele pecamos. Todas as vezes que fazemos mal a outra pessoa, pecamos não somente contra ela, mas também contra Deus.

No entanto, Quando olhamos a vastidão da misericórdia de Deus em nos perdoar de TODAS as nossas culpas, todos os nossos erros, todos os nossos pecados, aí sim nos damos conta que nós não temos o direito de reter esta graça para com os outros. Devemos amá ao próximo e perdoá-los sem imposições, sem limitações ou restrições, assim como Deus nos ama e nos perdoa.

Sebastião Gustavo Siqueira de Andrade
Diocese de Santarém Diocese de Santarém – Ministro da palavra e professor universitário

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *